segunda-feira, 23 de abril de 2012


Todas as Mulheres Deveriam
Ter. . .
. . . um velho amor que ela pudesse recordar
. . . e alguém que se lembrasse dela como
uma pessoa especial. . .
. . . dinheiro próprio para poder ter um lugar só dela. . .
. . . mesmo se ela nunca quiser ou precisar
ir até lá. . .
. . . uma roupa perfeita para usar se o chefe
ou o namorado pedir que ela esteja pronta
em uma hora. . .
. . . uma juventude que ela tenha deixado
para trás com satisfação. . .
. . . um passado interessante que a permita
revivê-lo quando for mais velha. . .
. . . a percepção de que ela realmente terá
uma velhice com algum dinheiro guardado. . .
. . . um jogo de chaves de fenda, uma furadeira sem fio e um sutiã preto de renda. . .
. . . uma amiga que sempre a faça sorrir. . . e
outra que a permita chorar. . .
. . . um lindo móvel que não tenha sido herdado de ninguém da família. . .
. . . oito pratos iguais, copos altos de vinho
e uma receita que faça com que seus convidados sintam-se honrados. . .
. . . um recomeço que não seja desrespeitado. . .
. . . uma sensação de controle sobre seu
destino. . .
. . . cuidado com a pele e com o corpo para
contrabalançar outros poucos aspectos da
vida que não melhoram após os 30. . .
. . . uma carreira sólida, um bom relacionamento e tantos outros aspectos que melhoram após os 30. . .
Todas as Mulheres Deveriam Saber. . .
. . . como se apaixonar sem se perder. . .
. . . como ela se sente com filhos. . .
. . . como sair de um emprego, terminar um
romance e discutir com uma amiga, sem
destruir o relacionamento. . .
. . . quando insistir. . . e quando desistir. . .
. . . como divertir-se numa festa onde não
queria estar. . . ..
. . . como pedir o que quer de maneira que
sinta que irá conseguir. . .
. . . que ela não pode mudar o comprimento
de suas panturrilhas, a largura de seus quadris e nem o temperamento de seus pais. . .
. . . que sua infância pode não ter sido perfeita. . . mas já passou. . .
. . . o que ela faria ou não por um amor. . .
. . . como viver sozinha. . . mesmo que nã goste. . .
. . . em quem pode confiar, em quem não
confiar e por que ela não poderia resolver tudo
pessoalmente. . .
. . . onde ir. . . ou  ficar com sua melhor amiga
na mesa da cozinha. . . ou em uma pousada na floresta. . . quando sua alma precisa
se acalmar. . .
. . . o que ela pode ou não pode realizar em
um dia. . . um mês. . . e um ano. . .

Nenhum comentário:

Postar um comentário